notebook

Marketing de conteúdo: Google Ads ou Facebook Ads, em qual investir?

Separamos três diferenças básicas entre as plataformas de investimentos para você compreender qual melhor se adapta ao seu negócio

Não há como negar que as redes sociais contribuíram com a forma como hoje é trabalhado o marketing de conteúdo. Da mesma maneira, amanhã poderá surgir outra tecnologia que também trará consigo algumas mudanças. Mas puxando para o cenário atual, as suas chances de crescer no universo on-line estão diretamente ligadas ao quanto você está disposto a investir em uma boa estratégia de marketing.

Estamos falando de conteúdo patrocinado. Existem várias plataformas em que você pode investir hoje na internet, mas as mais difundidas, principalmente no mercado brasileiro são o  Google Ads e o Facebook Ads. É importante que se tenha em mente uma boa estratégia de SEO e de conteúdo orgânico para o Facebook, mas hoje, os resultados de fato expressivos estão no investimento em conteúdo patrocinado.

Para ajudá-lo a entender melhor, elencamos os pontos fortes de cada um e o que eles podem fazer pela sua empresa:

  1. Tipo de marketing

Google Ads
Oferece uma pesquisa paga. Por exemplo, o anúncio é feito conforme uma determinada palavra-chave que você vai escolher. Quando efetuarem uma pesquisa no buscador contendo essa palavra-chave, o seu anúncio estará em evidência, acima dos resultados orgânicos. Essa publicidade pode também alcançar YouTube, Google Maps, Google Play, rede de display e demais plataformas da empresa.

Facebook Ads
O Facebook vem mudando seu algoritmo e dificultando que marcas vençam a concorrência de maneira orgânica (de graça). Por isso o anúncio se torna quase que vital, pois você investe para ganhar a atenção da concorrência e aparecer mais no feed do público. O Facebook Ads ainda tem como opção o Instagram e o Messenger, por exemplo.

  1. Público

Google Ads
O Google é o maior buscador da atualidade, ou seja, ele concentra uma infinidade de pesquisas todos os dias. Se você selecionou uma palavra-chave e segmentou esse público conforme necessário, ele eventualmente chegará até você. Mas fique atento, o Google não prioriza quem paga mais, mas sim quem utiliza patrocínio e desenvolve um conteúdo relevante aos usuários.

Facebook Ads
O mesmo não ocorre no Facebook. Aqui o seu público não está exatamente procurando algum produto ou serviço. Então você vai precisar desenvolver um trabalho para chegar até o consumidor, conhecer os seus gostos e necessidades, e saber como convencê-lo de que você pode ajudar. É preciso uma boa estratégia.

  1. Segmentação

Google Ads
Embora você deva estudar o público-alvo antes de criar uma campanha, o que o Google Ads leva em consideração é a palavra-chave. É a partir dela que ele irá gerar os resultados de pesquisa. A parte de estudo do público fica por sua parte no momento de escolher a palavra-chave que melhor se encaixa no planejamento.

Facebook Ads
Trabalha diretamente com informações pessoais, interesses, anseios, desejos e medos do usuário. Aqui, mais do que no Google, você precisa conhecer bem o cliente, saber os lugares que ele frequenta, sua faixa etária, onde mora, o que pensa e o que diz. É um trabalho minucioso para tornar a sua campanha patrocinada ainda mais certeira.

Vale frisar que apesar de serem plataformas diferentes, uma não exclui a outra. Embora ofereçam opções diferentes, no fim o propósito é o mesmo: visibilidade da marca e consequentemente aumento de vendas. Sendo assim, por que não investir tanto em Google Ads quanto em Facebook Ads? Você só tem a ganhar.

Quer entender mais sobre como escolher as palavras-chaves do Google Ads ou segmentar o seu público no Facebook Ads? Venha trocar uma ideia conosco, a gente pode te ajudar!

 

 

 

Leia também

em qual investir? Youtube: 5 dicas para crescer na maior Rede Social de Vídeos do mundo Gestão de Crise: 7 dicas para salvar a imagem da sua Empresa GWhatsApp Business: dicas para usá-lo a seu favor
Sem Comentários

Publique um comenário