como gerar leads

Leads: técnicas de conversão para instituições de ensino

Antes de trazermos algumas técnicas que utilizamos para geração de leads, é preciso estabelecer um parâmetro comum nas termologias aplicada pela nossa agência. Primeiramente, para facilitar o entendimento dos nossos clientes distribuímos o funil de vendas em 4 etapas. São elas:
ATRAÇÃO, CONVERSÃO, TRANSFORMAÇÃO e FIDELIZAÇÃO.

ATRAÇÃO: É um conjunto de ações, ou uma ação, que desperta o interesse no possível novo
cliente em algum produto ou serviço. Como, por exemplo, um anúncio no Google com link
para o site.

CONVERSÃO (tema do nosso artigo de hoje) é quando “descobrimos” quem é o nosso
possível cliente e qual(is) motivações podem fazê-lo comprar o produto ou serviço. Essa ação
pode se dar através de um formulário do site preenchido. Nessa etapa o lead é gerado!

TRANSFORMAÇÃO é o ato da primeira compra do serviço ou produto. Essa etapa é consumada
por uma equipe especializada a partir do entendimento do(s) interesse(s) do possível cliente.

E, por fim, a FIDELIZAÇÃO que significa a recompra a partir de ações específicas para clientes
ou possíveis clientes (leads). Como, por exemplo, um e-mail marketing com descontos ou
condições especiais.

As técnicas de conversão que melhor performam são aquelas que estabelecem interação
imediata com o possível cliente (lead). De preferência que agregue valor ao produto ou serviço
que será oferecido e conquiste a maior quantidade de dados possível.

TÉCNICA 1: TESTE DE NIVELAMENTO

Um teste de nivelamento para instituições de ensino de línguas é uma excelente porta de
entrada para leads. Trabalhar num formulário inicial para captação de dados essenciais é
fundamental para o sucesso da venda do produto. Além disso, entender a motivação do teste ajuda a
estabelecer o contato inicial da equipe de vendas com o possível cliente.

No Instituto Cultural, uma simples pergunta “Por que você está fazendo o teste?” auxilia na
abordagem e tipo de produto que podemos oferecer. Por exemplo: Se a pessoa responde
estudar fora, temos alguns cursos. Mas se a pessoa coloca viajar, temos outro categoria de
curso. Caso ela coloque que fez o teste por curiosidade, temos outro tipo de abordagem.

 

TÉCNICA 2: EVENTOS ONLINE

Algumas instituições de ensino regulares e, principalmente, de nível superior já utilizam essa
técnica há muito tempo. Trata-se de oferecer palestras ou aulas experimentais de forma
gratuita. Se anteriormente essa técnica era aplicada presencialmente, hoje podemos utilizar
recursos digitais para alcançar o público.

O site www.sympla.com.br é uma das alternativas de plataforma para captação de leads.
Através dessa ferramenta a instituição pode criar um evento e fazer com que os interessados
preencham um formulário para receber o link de participação. Assim, se cria um público com
interesse no tema proposto e está suscetível a se matricular em cursos de conteúdo similares.

 

TÉCNICA 3: PÁGINAS RICAS DE CONTEÚDO

A técnica mais comum é produzir uma landing page ou uma página no próprio site que
disponha das informações mais importantes sobre o serviço que está sendo ofertado. Assim, uma
demonstração em vídeo ou até mesmo um tour virtual auxiliam a instigar o possível cliente
para que ele conceda seus dados, preenchendo o formulário.

Outra ação relevante que adotamos esse ano com a Escola Maria Imaculada foi a possibilidade
de baixar o currículo escolar a partir do preenchimento dos dados. Dessa forma estabelecemos
um ponto de contato inicial da equipe de vendas interna que perguntava se havia alguma
dúvida sobre as atividades propostas.

1Comentário
  • João Medeiros
    Posted at 15:51h, 27 março Responder

    Bom dia, eu pesquiso sempre sobre esse tipo de assunto, gostei do texto aqui, parabéns.

Publique um comenário