Instagram sem likes: quais os impactos para as marcas?

Recentemente, a plataforma passou a ocultar o número de curtidas.

A empresa afirmou que a intenção é que os usuários foquem na qualidade das fotos e vídeos, e não na quantidade de likes. Para as marcas, quais os impactos que essa mudança pode causar?

Neste ano, o Instagram promoveu uma grande mudança no seu serviço. A fase ainda é de testes, mas ele já começou a ocultar o número de curtidas para o público. Agora, somente o dono da conta terá acesso aos dados. Para algumas pessoas essa novidade não fará a menor diferença, mas e para as marcas que estão tentando crescer nas redes sociais? Quais os impactos dessa grande mudança?

O Instagram afirma que a intenção é que os criadores de conteúdo passem a focar sua atenção no material compartilhado, além de dar um fim à costumeira e desenfreada corrida por popularidade que tomou conta da rede social. Agora, os perfis que publicam conteúdos precisam mais do que nunca se preocupar com a qualidade do material que oferecem aos seus seguidores.

 

Sem fórmula pronta

Quando o número de curtidas é o maior (ou único) dado a se levar em conta na criação de conteúdo, a tendência é que a marca bata sempre na mesma tecla, ou execute o mínimo de mudanças possível para evitar sair daquele formato que vem gerando bons números para os visitantes. Neste sentido, onde entra a criatividade para novos conteúdos, estilos e tendências? Será preciso inovar.

 

Mais qualidade, menos popularidade.

Sejamos honestos, tratando-se de conteúdo que encontramos no Instagram, a nossa tendência é avaliar o número de curtidas que ele recebeu antes de considerarmos a qualidade deste conteúdo. Entre uma imagem com 100 curtidas e outra com 10 mil, é normal pensarmos que a com maior número é a melhor em termos de qualidade e criatividade. Isso nem sempre é verdade. Com os likes ocultos, a ideia é que o comportamento mude: o público passe a julgar o conteúdo pela sua qualidade, não pela popularidade.

 

Oportunidade para todos

A ocultação acaba por gerar uma certa igualdade entre perfis, onde de novo o que vai servir de diferencial não é a quantidade de likes, mas a qualidade do material oferecido para o público.

 

Influenciadores 

Quando a mudança foi anunciada, especulou-se que agora seria mais difícil para influenciadores conseguirem patrocínios, novos negócios e vendas. Acontece que os likes continuam sendo computados e o dono da conta possui o mesmo acesso aos dados de engajamento. Desta forma um bom media kit ainda será o melhor parâmetro na hora escolher trabalhar com influenciadores.

 

O cuidado que investidores precisam ter

Se você optar por investir em um influenciador para divulgar sua marca, além de observar o número de curtidas, é fundamental observar a qualidade dos seus seguidores, se estes estão em afinidade como o seu público-alvo, e sobretudo, se são reais. Embora o Instagram esteja constantemente vigiando a compra de público, é sempre interessante fazer uma boa avaliação antes de decidir onde colocar seu dinheiro.

 

Em suma, empresas e influenciadores vão precisar focar muito mais em qualidade do que quantidade a partir de agora, além de repensar seus conteúdos para seguir engajando o público. Ter muito bem detalhado qual é o foco e onde se deseja chegar pode ser o diferencial para sobreviver a esse divisor de águas que o Instagram criou. Financeiramente falando, ainda é muito cedo para fazer qualquer avaliação. Mas independentemente das consequências que a mudança vá trazer, uma coisa é certa: quem ganha são os usuários e consumidores.

 

 

 

Leia também

Marketing de influência: entenda como ele pode ajudar a sua marca 4 dicas para não ficar sem ideia para conteúdos 5 dicas para produzir um texto de qualidade
Sem Comentários

Publique um comenário